• VTEM Image Show
 

Cadastre-se em nossa Newsletter para receber novidades no seu e-mail!

Cadastre-se em nossa Newsletter
Insira seu Nome (*)

Por favor, insira seu nome.
Insira seu E-mail (*)

Endereço de e-mail inválido.



 

História

Em meados de 1966, um grupo de vicentinos que trabalhava nas indústrias Matarazzo, se reuniu para discutir as dificuldades dos mais necessitados do bairro de Ermelino Matarazzo.

Abaixo estão algumas atas de reuniões com a ideia desde 1966 em construir a Vila de São Vicente de Paula:

 

 

 

 

Ninguém nos avisou que era impossível,

nós fomos e fizemos.

 

Assim, em 25 de setembro de 1972, preocupados com o sofrimento dos idosos carentes dispersos pela região, constituiu-se uma entidade sem fins lucrativos chamada:

Centro de Promoção Humana Lar Vicentino, elegendo como metas principais: apoio à criança; oferecer espaço aos jovens para suas manifestações artísticas-culturais; amparo aos idosos abandonados; Promoção da comunidade carente. 

Com recursos financeiros provenientes de prolongadas quermesses e outros inúmeros eventos

As gincanas , à cargo da entusiasmada juventude, contribuiu substancialmente para a manutenção da entidade.

Juntamente com outras atividades, como por exemplo, o bazar beneficente, mantido por voluntários, e o apoio através de doações de roupas, móveis, remédios e alimentos que Davam a segurança necessária para a continuidade dessa obra.

 

Esse grupo, comprometido com as metas estabelecidas, iniciou a construção das várias dependências do Lar Vicentino, e se sobressaíram pela incansável luta de longos anos, em várias frentes, pois, essa equipe, paralelamente, doava sua mão-de-obra nos mutirões domingueiros construindo quartos, refeitório, cozinha, banheiros e salão, possibilitando a entidade A iniciar seu trabalho de servir a comunidade carente em 1974.

 

As valiosas contribuições mensais dos sócios-colaboradores, possibilitavam saldar nossos compromissos com os salários dos funcionários, despesas com farmácia, água, luz e telefone.

Para a administração dessa entidade, contávamos com uma diretoria formada por voluntários.

Contando com o apoio de autoridades, preocupadas também com a população carente, obtivemos a cessão do terreno público sob o decreto: nº 11.900 de 25/03/1975.

Um expressivo número de contribuintes encampou a subsistência da entidade, cuja participação foi decisiva e cujos méritos jamais serão esquecidos perante os olhos de Deus.

Para atendimento dos idosos e da creche, contávamos com 15 funcionários que trabalhavam com dedicação no trato de crianças e idosos.

Quanto à saúde dos idosos, nossa preocupação constante,  contávamos com duas enfermeiras  para   a    execução    dos    trabalhos  planejados. Quando se fazia necessário, os idosos eram encaminhados aos hospitais para exames mais apurados ou internações.

Estávamos preocupados em ampliar nosso atendimento, para atender uma crescente demanda. Nossa meta era atender mais de 40 idosos carentes, pois, já em fase de acabamento estávamos construindo uma nova ala para internações  com 850m2 de área construída, moderna, funcional, com 10 quartos, sala de visita, amplo refeitório, cozinha, ambulatório, rouparia com extensão para lavanderia, nova secretaria e sala de reuniões.

Além do Bazar beneficente permanente com Venda de roupas, eletrodomésticos, móveis e utensílios novos e usados com preços bem reduzidos, oferecíamos também:

  • Fisioterapia – 120 atendimentos ao mês;
  • Farmácia – Distribuição de medicamentos mediante apresentação de receita às famílias carentes;
  • Coleta Seletiva de Materiais Recicláveis – Parceria com Cooperativa e Prefeitura.
  • Refeição aos Moradores de Rua – 30 refeições por dia;
  • Biblioteca – Acervo de aproximadamente 1600 livros disponíveis à comunidade carente;